segunda-feira, 9 de abril de 2012

"Quem não vive para servir, não serve para viver". Troque uma letra e seja mais feliz: Solitário/Solidário

Ação da Cidadania Européia
Solitário/Solidário
"Quem não vive pra servir não serve pra viver

O Quadro Especial SOLIDARIUM tem a missão de divulgar conhecimentos, informações educativas, ilustrativas, reflexivas e conscientizadoras por um mundo melhor. Nosso presente é um resultado do que fizemos. A sociedade do futuro será um resultado do que fizermos agora, do que fizermos já! Assim estamos com o Programa Solidário como expressão de responsabilidade social da equipa comunicativa. Estamos divulgando informações educativa por meio das entrevistas em direto com pessoas e profissionais que sempre ensinam algo giro a população; Algo que poderá melhorar vidas.
SOLIDARIUM tem a missão de ser na prática a religião do futuro com sacerdotes da arte de transformar dificuldades em oportunidades. Por isto temos instalado uma rede de trocas entre os entrevistados. As trocas também se estendem entre entrevistado e público da seguinte forma:

Um entrevistado que tem "X" profissão dirá quantos solidarium quer receber. Quanto créditos/pontos solidários. Para ele receber o número de crédito anunciado ou escolhido, ele já começa a disponibilizar o mesmo número de crédito a para os ouvintes. Na medida que ele disponibiliza 10 serviços de engenharia hidráulica ele fica com um crédito de cada pessoa que ele atendeu. A pessoa que recebeu passa a se comprometer em ficar a disposição para ajudar a pessoa de quem recebeu ajuda. É um sistema livre de trocas, instantâneo e no ar, via frequências radiofônicas.

Claro que há opção de apenas acontecer o diálogo sem trocas. Mas nossa principal meta é instaurar a a economia solidária num sistema de trocas contemporâneas, autônomas e auto sustentáveis. A crise se ultrapassa com arte humanitária. Assim teremos a certeza que SOLIDARIUM será um ponto de encontro e um porto seguro para cada pessoa resolver os seus problemas e automaticamente, ao ter cada cidadão esta consciência, saberá automaticamente que resolver o problema dele, significa também resolver (automaticamente) os problemas de outrem...É um sistema que possui uma retroalimentação natural e autoregulada.

Temos também o serviço de educação e libertação das amarras antigas e engessadas para uma dinâmica nova, mais fluida, onde a soma de um mais um será sempre mais que dois, pelo amor e respeitabilidade por qual nos tratamos. Sinceridade sobretudo e verdade relativa a cada ser, para compreender o "estar ser no mundo" como uma oportunidade para não deixarmos a coisa do ter menosprezar o objecto do ser.



3 comentários:

  1. Prezado Givanildo,
    Gostaria de informar que o nome e marca Solidarium são patenteados pela empresa Solidarium Comércio Justo, cujo objetivo é conectar artesãos com o mercado como forma de tirá-los da pobreza.
    Qualquer dúvida, consulte o banco nacional de marcas e patentes: http://www.inpi.gov.br.
    Espero que entendam e busquem outro nome para o quadro descrito acima.
    Obrigado pela compreensão.
    Att,
    Tiago Dalvi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Tiago Dalvi, obrigado pelo contacto. Por favor me explique sobre a marca solidarium. Não consegui visualizar nenhuma logomarca. Não lembro de ter colocado ícone neste sentido.
      Mas, se for em termos de palavras solidarium comércio justo, não usei.
      Se for só a palavra solidarium, é um termo em latim com desinência para solidariedade.
      Não vejo possibilidade alguma de termos com marca uma palavra.
      Por exemplo: Vitae, está disponível para registrar. Vida em latin.
      Bom fico a vossa disposição. Gostava de melhor entender sua questão.
      Saiba que diante mão estou a sua disposição.
      Por uma questão de solidariedade estou disposto excluir este blog com este nome.
      Minha colaboração com o programa solidarium de rádio em funcionamento há várias edições com gravações documentadas entrevista pessoas que fazem a diferença na vida de outra com açções voluntárias e não comervias.
      Mas como disse-lhe, por uma actititude não comerciaal e solidária da minha estou estou disposto a mudar o nome.
      Não posso garantir que outras pessoas não o façam em rede de criação de blogs livres na rede mundial de computadores.
      Não tenho recursos financeiros para isto.
      Lembro que a C&A, uma loja de roupas, na época comprou todos os dominínios de internete e idenizou (comprou) o direito de exclusão de quem tinha alguma coisa com cea, por exmplo.
      Além de registar no Inst. de marcas e patentes comrpou todos os dominios como unica forma de garantir local de exclusivadade.
      Estou a vossa disposição.
      Abs.
      Gil

      Excluir